Fonte: OpenWeather

    Maternidade


    Evento em Manaus discute os desafios e benefícios da amamentação

    Roda de conversa será realizada a partir das 15h30, no Espaço Budhi, com entrada gratuita

    O evento irá começar com uma breve apresentação das mulheres presentes. | Foto: Divulgação

    Manaus - Uma tarde para trocar experiências, compartilhar sentimentos e fazer novas amizades. Neste sábado (13), será realizada a primeira Roda Materna Florescer, a partir das 15h30, no Espaço Budhi, localizado na Rua Belo Horizonte, nº 1392 - Adrianópolis (anexo Café com Texto). Com entrada gratuita, o evento é voltado para gestantes, mães, puérperas, vovós, titias e todas as mulheres envolvidas no universo da maternidade. 

    De acordo com as organizadoras, as doulas Mayrlla Motta e Nayla Nagawo, a ideia de realizar uma roda materna veio para suprir a necessidade que muitas mães têm de estar com outras mães. “Quando você nasce mãe começa a enxergar o mundo de outra maneira. Você se torna mais empática e, logo, passa a entender os dilemas de outra mãe. Por isso é tão importante para a maternidade estar entre mães”, ressalta Mayrlla. “Afinal de contas, uma mãe apoia e ajuda outra mãe. Queremos formar uma rede de apoio materna”, completa Nayla. 

    Roda de conversa   

    O evento é voltado para gestantes, mães, puérperas, vovós, titias e todas as mulheres envolvidas no universo
    O evento é voltado para gestantes, mães, puérperas, vovós, titias e todas as mulheres envolvidas no universo | Foto: Divulgação

     Em seguida, iniciará a roda de conversa com o tema “Amamentação”, facilitado pela enfermeira neonatal Rhamilly Amud. Há dez anos trabalhando na área materno infantil, a Tutora Rede Amamenta Brasil/MS diz que o período de zero a seis meses de idade do bebê é a época ideal para se investir, logo a amamentação é essencial.  "Quando estou atendendo no consultório ou home care tenho a certeza de estar fazendo o melhor para essas mães ao dar  apoio para ela e família por que amamentar não é tarefa fácil", disse. 

    Segundo a  especialista em Terapia Intensiva em neonatologia pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam),hoje o maior desafio profissional enquanto enfermeira materna infantil é vivenciar a dor de uma fissura, rachadura , mastites e abcessos que as mães podem enfrentar no início da amamentação. "Diante de tudo isso a maternidade desperta emoções e sentimentos que dificilmente conseguimos descrever em palavras" diz Amud. 

    Rhamilly destaca ainda que depois de tantos anos trabalhando com o binômio mãe e bebê, ela quer ser uma guia para as recém mamães, assessorando as mesmas de forma preventiva, antes da chegada dos pequenos durante a gestação ou com dificuldades relacionadas à amamentação, e primeiros cuidados com bebê. "Além de auxiliar no planejamento do desmame e retorno ao trabalho, dando a elas e a toda família tranquilidade neste período de tantas dúvidas e aflições para que possam se concentrar em curtir ao máximo esta fase tão importante e maravilhosa", finaliza. 

    Dança Materna e lanche colaborativo   

    Além de poder dividir experiências uma com as outras, as mães terão um momento de descontração com os filhos através da Dança Materna. Através da música, mãe e bebê terão uma atividade de conexão. Mães com filhos maiores também poderão usufruir da dança, além das gestantes. "Será uma atividade totalmente inclusiva", destaca Nayla. 

    Ao final o evento terá um lanche colaborativo. Cada participante pode levar algo para compartilhar. Para mais informações o público interessado pode entrar em contato com as doulas através do instagram @rodamaternaflorescer, ou telefone (92) 98121-0324. 

    SERVIÇO

    Quando: neste sábado (13/07), às 15h30.

    Onde: no Espaço Budhi, localizado na Rua Belo Horizonte, nº 1392 - Adrianópolis (anexo Café com Texto).   

    Quanto: entrada gratuita

    Mais informações: @mayrllamotta e @naylanagawo 

    Leia Mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Maternidade de Manaus ganha centro para partos humanizados

    Criança estuprada no Amazonas diz que mulher do suspeito sabia de tudo

    Comentários