Fonte: OpenWeather

    Paradas de ônibus


    Vídeo: Sem cobertura, paradas de ônibus em Manaus prejudicam população

    A população manauara reclama que em vários pontos de ônibus, na capital, não há infraestrutura adequada para a quantidade expressiva de pessoas que, diariamente, utilizam o transporte público

    A população reclama da falta de segurança e infraestrutura | Foto: Izaías Godinho

    A população manauara reclama que em vários pontos de ônibus, na capital, não há infraestrutura adequada para a quantidade expressiva de pessoas que, diariamente, utilizam o transporte público. A estudante Elen Vieira disse ao Portal Em Tempo que a situação é precária na parada de ônibus na rua T6, localizada no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus. Ela afirma que, por conta da falta de cobertura, permanecer no local é um desafio.

    Elen Vieira disse, ainda, que vai passar a utilizar a ponto de ônibus, diariamente, para ir para faculdade, mas relata sobre as dificuldades que enfrenta por ser cadeirante.  Além da falta de infraestrutura na parada, a estudante conta sobre os constrangimentos que já vivenciou enquanto utilizava o transporte público.

    “O ônibus pregou no momento que em que ativaram a rampa de acesso para cadeirantes", disse Elen
    “O ônibus pregou no momento que em que ativaram a rampa de acesso para cadeirantes", disse Elen | Foto: Izaías Godinho
     

    “O ônibus pregou no momento que em que ativaram a rampa de acesso para cadeirantes. O problema é que todos ficaram olhando para mim. Foi uma sensação horrível. E nessa parada de ônibus a situação é péssima”, frisou a estudante.

    Na rua Simão Bolívar, localizada no Centro de Manaus, a situação não é diferente. De acordo com o vendedor de salada de frutas, Orliz Henrique, além de cobertura, o local precisa de segurança. O comerciante disse à reportagem que trabalha na área há aproximadamente dois anos e já presenciou cenas de assalto e violência no local.

    "De noite já vi um rapaz morrer baleado aqui. Prefiro trabalhar até as 17h30 tarde, pois depois desse horário é muito perigoso", disse o vendedor.

    A dona de casa, Olívia Silva,  disse que há mais de 40 minutos precisa aguardar os ônibus diariamente e também salientou sobre a sensação de insegurança nos pontos de espera. "Às vezes espero até mais tempo nessa parada. Por mais que tenham muitas pessoas, a gente se sente inseguro e tem medo de morrer", disse a mulher.

    O agente de portaria, Endrio Castro, disse que a falta de infraestrutura na rua Epaminondas, o acesso é dificultado em dias de chuva.  "Esse espaço fica intrafegável e a população não tem o que fazer quando ocorrem assaltos. Precisamos de um policiamento mais ostensivo", frisou o homem.

    Em resposta à reportagem, a  Polícia Militar informou que o patrulhamento nas redondezas do bairro da Compensa, é realizado por viaturas motorizadas de duas e quatro rodas da 8ª Companhia Interativa Comunitária (8ª CICOM), Unidade responsável pelo policiamento na área mencionada.

    Também são realizados Pontos de Relacionamento Comunitário e Visibilidade (PRCV’s), que são viaturas postas em locais estratégicos, visando ter maior proximidade com os frequentadores do local, além de agilizar o atendimento das ocorrências naquela região.

    O Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) informou ao Portal Em Tempo que está em fase de contratação a reforma de 100 abrigos. O órgão também disse que tem um projeto para a construção de 50 novos abrigos em todas as zonas da cidade.

    Além disso, o IMMU afirmou que projetos gráficos estão sendo atualizados no âmbito do órgão, para início de vistoria nos atuais pontos, com o objetivo de averiguar a situação em que se encontram.

    "Outra frente de trabalho do órgão é a parceria firmada com a Secretaria Municipal de Parceria e Projetos Estratégicos (SEMPPE) para atender às demandas de iluminação dos abrigos da capital. Paralelo a essa frente, a equipe da Gerência de Manutenção e Obras do IMMU tem realizado trabalho de reforma e implantação de abrigos, já com luminárias, oferecendo maior sensação de segurança aos usuários do transporte coletivo", frisou o  IMMU em trecho da nota.

    Assista a matéria da Web TV Em Tempo:


    Comentários