Fonte: OpenWeather

    Produção Rural


    Dia de campo promove técnicas de produção de banana em Silves

    A iniciativa busca compartilhar técnicas de pesquisa para otimizar a produção de bananas no estado

    | Foto: Divulgação/Djalma Júnior

    Amazonas- A Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror) juntamente com o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam) e Embrapa Amazônia Ocidental realizaram, nesta terça feira (11/02), a segunda edição do Dia de Campo-'Tecnologias para Produção de Bananas' na sede da Associação da Solidariedade Amazonas, localizada no município de Silves (294 km de Manaus). 

    O Dia de Campo é uma iniciativa que busca compartilhar técnicas de pesquisas relacionadas à produção rural com produtores. Na ocasião, a atividade reuniu 80 agricultores da  Comunidade Ramal do Paulista, que receberam orientações para o plantio de banana dadas por técnicos e pesquisadores. A apresentação incluiu instruções para abertura de covas e adubação de cobertura, remoção de folhas, capina, cuidados na colheita, controle de pragas e irrigação, entre outras.

    De acordo com dados do Idam, o Amazonas produziu 8 milhões de cachos de banana em 2019. A quantia representa 2,2% da produção nacional, que fechou o ano com 7,1 milhões de toneladas. O secretário estadual de Produção Rural, Petrucio Magalhães Júnior, revela a importância da banana para a economia do estado.

    "

    “O Dia de Campo mostra o potencial que o Amazonas tem para produzir banana. O consumo da banana local é de aproximadamente 40%, um número baixo, já que os outros 60% são bananas exportadas. A ideia é inverter esses dados e transformar o Amazonas em um estado exportador, gerando capital nos interiores e uma qualidade de vida melhor para o agricultor local”, afirmou. "

    Petrucio Magalhães,

    Ele também falou sobre a parceria  firmada com a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), juntamente com o Banco da Amazônia (Basa), que tornou mais viável o acesso a fomento para aqueles que querem investir e obter lucro a partir do setor primário.

    “O produtor irá fazer o projeto, baseado nos indicadores e tecnologias apresentadas pela Embrapa. Apresentado o projeto, ele capta o recurso junto à Afeam e investe, tornando-se exportador do município e também de Manaus”, destacou.

    A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), por meio de seus técnicos, ministrou cursos para os agricultores, mostrando como a tecnologia pode ser benéfica para o plantio da banana. Hoje, a longevidade do plantio da banana dura cerca de três anos. Com a pesquisa da Embrapa, foi constatado que essa longevidade pode se estender por cerca de 12 a 15 anos.

    Os técnicos da empresa demonstraram também como a quantidade de banana produzida no Amazonas não é compatível com a capacidade em potencial do estado. De acordo com estudo feito, são produzidas cerca de 8 toneladas, e a ideia é fazer essa produção atingir a marca de 25 toneladas produzidas somente no Amazonas.

    Origens da pesquisa

    As técnicas de plantio de banana passadas aos agricultores são resultado de pesquisas desenvolvidas pela Embrapa desde 1999, de acordo com o pesquisador do órgão, Luadir Gasparotto. O fitopatologista afirma que as condições naturais do Amazonas são ideais para aumentar a produtividade.

    "

    “O estado tem todo o potencial de aumentar a produção pelo menos para suprir o consumo da população. Temos sol, chuva e terra para produzir”. "

    Laudir Gasparotto.,

    Anuncio
    Comentários