Fonte: OpenWeather

    Depca


    Delegada afirma que não há indícios de tráfico de crianças em Manaus

    A hipótese foi levantada por várias pessoas após o desaparecimento de crianças em Manaus

    Edilene foi encontrada após 11 dias de buscas, o pequeno Erlon Gabriel continua desaparecido
    Edilene foi encontrada após 11 dias de buscas, o pequeno Erlon Gabriel continua desaparecido | Foto: Reprodução

    Manaus - Após o desaparecimento, que já contabiliza seis dias, do pequeno Erlon Gabriel, de apenas dois anos e de Edilene Cordeiro da Silva, de 9 anos, resgatada na noite de ontem (12), no município de Iranduba, a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), informou que não há indícios, até o momento, que ocorra tráfico de crianças em Manaus.

    Entre os dois casos há a suspeita de que as crianças teriam sido sequestradas. A família de Erlon Gabriel não descarta a hipótese do sequestro, pois, segundo eles, o menino teria sido levado por um carro preto, modelo Gol. A criança estava brincando na frente da casa da família. 

    Na ocasião, os vizinhos realizaram buscas pela área e pela casa, mas nenhuma pista foi encontrada. Um Boletim de Ocorrência foi registrado na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca). O Ministério Público do Amazonas (MP-AM), por meio do Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (PLID), está auxiliando nas buscas. A criança ainda não foi encontrada.

    Já a pequena Edilene estava desaparecida desde o primeiro dia de fevereiro e foi localizada na terça-feira (11), por volta das 19h, na Comunidade do Paricatuba, (distante 27 quilômetros em linha reta da capital), após o Conselho Tutelar da cidade receber denúncia anônima informando sobre o paradeiro da criança.

    De acordo com a delegada Sylvia Laureana, titular da 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Iranduba, um casal informou que a criança foi entregue a eles por uma pessoa, no Terminal de Integração 5, em Manaus, com a alegação que a menina não tinha onde morar. 

    O vídeo está sendo investigado
    O vídeo está sendo investigado | Foto: Reprodução

    O casal foi ouvido e solicitados exames médicos e requisições periciais para apurar se a criança sofreu qualquer lesão durante esse período. A criança disse ao Conselho Tutelar que havia sido maltratada e queimada durante os dias que estava desaparecida. 

    Vídeo sobre sequestros 

    Outra situação que alarmou a cidade para os possíveis sequestros foi um vídeo, que circula nas redes sociais, sobre venda de crianças e órgãos em Manaus. A veracidade da gravação está sendo investigada. 

    Detalhes de como seria o tráfico de crianças é explicado. O vídeo supostamente foi gravado na Praia da Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus.

    Na conversa, é possível ouvir valores e negociação de idade e documentação das crianças. Em outro trecho, um homem questiona sobre a venda de órgãos humano.

     “A gente ficou sabendo que você consegue um órgão também. Eu só preciso de um pulmão, só isso. Mas é de gente morta, né? Ou vocês vão matar para poder me dar o pulmão? ”, questiona.

    Em resposta, o suspeito zomba das vítimas. “Vai ser um pulmão de qualquer trouxa, pode ser da Síria? ”, finalizou.     

    Anuncio
    Comentários