Fonte: OpenWeather

    Vagas de emprego


    STTRM chama de 'fraude' contratações de empresas de ônibus em Manaus

    Para o Sindicato dos Rodoviários, o anúncio das vagas é uma tentativa de enfraquecer a paralisação no transporte público em Manaus, que já dura mais de 24h

    Manaus - Desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira (30), centenas de pessoas lotaram as frentes das empresas de transporte público em Manaus após o anúncio de contratação de motoristas e cobradores. 

    Candidatos relataram estarem na fila de espera desde a madrugada, aguardando por uma oportunidade de emprego. Mesmo com os problemas enfrentados pela classe dos rodoviários, os candidatos afirmam que "tentarão a sorte". 

    Leandro de Gama Mendonça, de 29 anos, foi um dos primeiros da fila. Ele, que está desempregado há um ano, veio tentar uma chance para a vaga de cobrador. "Sei que a situação não é fácil para os motoristas, mas não podemos perder a esperança de conseguir uma vaga de emprego", afirmou. 

    Leia também: 2º dia de paralisação tem 70% dos ônibus nas ruas de Manaus

    Rodoviários querem reajuste salarial e pagamento do dissídio coletivo. Sindicato afirma que anúncio de contratações apenas tenta acabar com a paralisação
    Rodoviários querem reajuste salarial e pagamento do dissídio coletivo. Sindicato afirma que anúncio de contratações apenas tenta acabar com a paralisação | Foto: Ione Moreno

    Com a greve, ele teve que acordar ainda mais cedo para chegar na empresa Eucatur, onde foi entregar o currículo. "Eu acordei de madrugada para pegar um ônibus, mas mesmo que não houvesse coletivo circulando eu viria de qualquer jeito entregar meu currículo, não posso deixar a oportunidade passar", contou. 

    O diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM), Gabriel Guimarães, alerta que a contratação é uma farsa e as empresas estão se aproveitando da população desempregada como forma de atingir e enfraquecer o movimento. 

    "Ficamos com pena, porque vemos o momento crítico pelo qual estamos passando e a empresa usando todos os métodos para desestimular o trabalhador", lamentou. 

    Centenas de pessoas lotam as entradas de empresas de transporte público em busca de empregos
    Centenas de pessoas lotam as entradas de empresas de transporte público em busca de empregos | Foto: Ione Moreno

    O presidente do STTRM, Givancir Oliveira, esteve em reunião durante esta manhã com representantes da empresa Eucatur para falar a respeito das contratações. A reportagem ainda aguarda um posicionamento das empresas com anúncio de vagas abertas para contratação. 

    Paralisação

    Desde as 4h da manhã de terça-feira (29), os rodoviários aderiram a uma paralisação parcial do transporte público em toda a capital amazonense. O motivo, afirmam os rodoviários, é pela reivindicação do dissídio coletivo de 2018/2019, ainda não concedido, além do reajuste salarial de 3,5%.

    De início, os rodoviários pararam 70% da frota, mesmo com a determinação do Tribunal de Justiça do Trabalho da 11ª Região (TRT11), que estipulava multa de R$ 30 mil por hora de paralisação.

    A paralisação parcial da frota de ônibus do transporte público de Manaus já dura mais de 24h
    A paralisação parcial da frota de ônibus do transporte público de Manaus já dura mais de 24h | Foto: Ione Moreno

    Cinco horas depois, a Prefeitura de Manaus anunciou que mais de 50% da frota circulava em Manaus. Em seguida, o TRT aumento o valor da multa para R$ 200 mil por hora de paralisação. Até o início da tarde de ontem, 70% da frota passou a operar pelas ruas da cidade, conforme informou o STTRM e confirmou a Prefeitura de Manaus. 

    Ainda na terça, no fim da tarde, os sindicatos (STTRM e Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas, juntamente com o Executivo Municipal, estiveram reunidos para acertar o fim da paralisação.

    Na ocasião, não houve acordo e a Prefeitura de Manaus deu o prazo de 24h para o fim do movimento , caso contrário acionará a Justiça para que sejam estipuladas multas para ambos os sindicatos. 

    Sinetram esclarece 

    O Sinetram informou, por meio da assessoria, que as empresas de transporte estão recebendo currículos para cadastro reserva de motorista e cobrador, até às 17h desta quarta-feira (30), nas garagens.

    “Essas vagas são para cadastro reserva e que podem ser preenchidas a qualquer momento. Como em qualquer empresa, quando algum funcionário sai, elas já têm alguém preparado para substituição, para que o serviço não seja comprometido”, destacou o assessore jurídico do Sinetram, Fernando Borges.

    Atualmente o sistema de transporte coletivo de Manaus possui cerca de nove mil colaboradores, em nove empresas, que operam 229 linhas. Cerca de 750 mil pessoas são transportadas diariamente.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:

    Rodoviários pagarão R$ 200 mil por hora de paralisação em Manaus

    Prefeitura monitora paralisação ilegal dos rodoviários em Manaus

    Programa Agora da TV Em Tempo recebe denúncias de consumidor em Manaus


    Comentários