Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Brasileiros são internados por suspeita de coronavírus nas Filipinas

    Casal e criança de 10 anos teriam viajado a Wuhan, na China, cidade considerada o epicentro do surto da nova doença

    Surto do coronavírus pelo mundo | Foto: Divulgação

    Uma família de brasileiros que viajou a Wuhan, cidade chinesa onde surgiu o surto do coronavírus, está internada nas Filipinas sob suspeita de terem contraído a nova doença. Os pacientes seriam um casal e um menino de 10 anos, que apresentou febre e dificuldade para respirar na madrugada de sábado. As informações foram divulgadas pela rede filipina ABS-CBN News.

    Os pais também foram isolados por precaução, mas não apresentam os mesmos sintomas do filho — o pai manifestou apenas dor de garganta. Os três estão internados em um hospital na cidade de Puerto Princesa, na ilha de Palawan.

    Procurado pelo GLOBO, o Ministério das Relações Exteriores informou que tenta contatar a família via embaixada brasileira em Manila, a capital do país asiático, para acompanhar a situação.

    Em razão da distância da ilha de Palawan, o Itamaraty ainda não logrou êxito e espera obter maiores informações na manhã de segunda-feira, no horário local. Ainda segundo a chancelaria, não foi possível confirmar se os pacientes são, de fato, brasileiros,

    Veja também: 'Temos que nos preocupar, mas por enquanto nada de alarme', diz Bolsonaro sobre coronavírus

    O hospital fará exames para determinar se o menino contraiu o novo coronavírus. As amostras serão avaliadas pelo Instituto de Pesquisa de Medicina Tropical, localizado na cidade de Muntinlupa, nos arredores da capital filipina.

    No Brasil, cinco casos suspeitos foram apurados e descartados pelo Ministério da Saúde. Na última quinta-feira, a pasta anunciou a instalação de um Centro de Operações de Emergência (COE) para tratar do surto. O comitê trabalha, por enquanto, no nível mais baixo de emergências. Até o momento, nenhum cidadão brasileiro está entre os mais de 2 mil casos confirmados de infecção pelo coronavírus ao redor do mundo.

    Em entrevista ao GLOBO, o pesquisador da Fiocruz Rivaldo Venâncio disse considerar provável a chegada do vírus ao Brasil. Na última sexta-feira, a instituição anunciou a criação de uma "sala de situação" para monitorar o caso.

    — Considerando a grande circulação de pessoas entre os continentes, é bastante provável que esse vírus chegue ao Brasil. Mas é importante que a população saiba que a identificação do novo coronavírus no país não deverá ser motivo para alarde ou pânico — afirmou Venâncio.

    Anuncio
    Comentários